sexta-feira, junho 30, 2017

PETIÇÃO PARA SALVAR CHARLIE GARD, O BEBÊ DE 10 MESES CONDENADO À MORTE



Assine! É um absurdo o que estão fazendo. Vamos ajudar esta família a salvar a vida de seu filho!

Assine, clique aqui!

quinta-feira, junho 29, 2017

O problema dos espíritas é grave



O problema dos espíritas é grave. Por mais que sejam dadas respostas racionais (verdadeiramente racionais e não pseudo-racionais como as apresentadas pelos "espíritos") às suas indagações, eles não se abrem para ver. Suas mentes ficam envolvidas na ideologia progressista-evolucionista que prega a reencarnação. Falta humildade e sobra orgulho: o espírita (e espiritualista em geral, os reencarnacionistas principalmente) pensa que é dono de seu “destino”, pensa que escolhe sua rota, mas se contradiz pois ao lado do livre-arbítrio eles impõem a necessidade de TODOS os seres humanos chegarem à perfeição. Ora, se todos tivessem mesmo que chegar obrigatoriamente ao que eles chamam de perfeição, então não haveria livre-arbítrio, e sim determinismo. Mas como ao espírita falta um conhecimento básico de filosofia e metafísica, além de faltar o mais importante: a fé, é difícil para eles entenderem algo tão simples.

E o pior é que acusam aos cristãos de serem obtusos, de terem uma mente fechada e de não usarem a razão. Bom, basta observar a realidade para descobrir que quem não usa a razão são eles que se apegam aos dogmas de Kardec como se fossem a mais pura verdade (e ainda ousam sustentar que o espiritismo não possui dogmas...). Apegam-se às mentiras ditadas pelos “espíritos” nos livros da codificação kardequiana. E quando são confrontados pelas bobagens escritas no Livro dos Espíritos, por exemplo, chegam ao cúmulo de dizer que tudo evolui e que as respostas que naquele tempo não puderam ser dadas, hoje o são. Ora, e que grande mistério tinha que ser escondido da humanidade no século XIX? Os satélites de Marte, que hoje sabemos existir e que os “espíritos” diziam não existir? É realmente de uma enorme puerilidade crer que tais respostas não foram dadas a contento naquela época por falta de preparo da humanidade. È mais do que isso, é cegueira. E se nestes casos os “espíritos” erraram, então porque deveríamos confiar neles?

Vejamos alguns erros encontrados nos livros de Kardec:

"o Sol não seria um mundo habitado por seres corporais, mas um local de reunião de Espíritos superiores que, de lá, irradiam seus pensamentos para outros mundos (...) Todos os sóis parecem estar numa posição idêntica" (A. Kardec, Livro dos Espíritos, op cit, q. 188, p. 110).

-como constituição física, o Sol seria um foco de eletricidade.

-O movimento dos astros é circular (GEN, cap. VI, p.100);

-Marte não possui satélites (GEN, cap. VI, p. 103);

-O universo é eterno (GEN, cap. VI, p. 113);

-A alma da Terra é a coletividade dos Espíritos encarregados de elaborar e dirigir seus elementos construtivos (GEN, cap.VIII, p. 147)

-Todos os globos que circulam no espaço são habitados, inclusive as estrelas (LE, q. 55, p. 60)."

Coisas absurdas, e o mais absurdo é que os espíritas não consigam enxergar isso.

Já fui espírita e li e reli todos os livros de Kardec, além de centenas de outros livros espíritas (inclusive os livros dos grandes nomes do espiritismo, como Leon Denis, Delanne...), fiz parte de grupos de estudos em centro espíritas, freqüentei reuniões e palestras. Depois de muito peregrinar por diversas pseudo-doutrinas do espiritualismo, cheguei ao catolicismo e estou feliz da vida, sinto-me leve, é indescritível o que vivo hoje! Só tenho o que agradecer a Deus e oro muito para que os espíritas (principalmente os que estão à minha volta, família e amigos) saiam deste caminho de erro e se salvem.


Hoje sou feliz porque sei que um ser humano nunca poderia se salvar por si só e que é preciso que Deus faça isso por nós. Sei que a experiência humana não pode ser repetida, pois nada no Universo pode se repetir. Sei que Deus é tão bom que deixa que nós escolhamos o caminho a seguir: com Ele o Paraíso, sem Ele o Inferno. É Bom e Justo, nos ama e está de braços abertos para nos receber.

quarta-feira, junho 28, 2017

A Eucaristia preserva o homem dos pecados futuros





"A Eucaristia preserva o homem dos pecados futuros também defendendo-o contra as impugnações exteriores. Pois é sinal da Paixão de Cristo, pela qual foram vencidos os demônios, de modo que este Sacramento repele toda a impugnação dos demônios."
 (Os Efeitos da Eucaristia, por Santo Tomás de Aquino)

terça-feira, junho 27, 2017

O Ângelus e a devoção das três Ave-Marias


O papa São Pio X, de santa memória, aos 5 de dezembro de 1904, outorgou uma indulgência de 300 dias a quem rezar toda manhã, tarde e noite três vezes a jaculatória "Pela Vossa Imaculada Conceição, ó Maria, purificai meu corpo e santificai minha alma",  junto a Três Ave-Marias no Angelus.

E no final do Regina Cæli reze Três Ave-Marias com a jaculatória.

Ângelus (Saudação Angélica)
Em latim e Português
  Rezá-lo às 6h, 12h e 18h. Quem não puder guardar este horário, pode rezá-lo de manhã, a tarde e a noite.

V. Angelus Dómini nuntiávit Mariæ   V. O Anjo do Senhor anunciou a Maria,
R. Et concépit de Spíritu Sancto.         R. E Ela concebeu do Espírito Santo.
  Ave Maria grátia plena Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus et benedictus fructus ventris tui, Jesus. Sancta Maria, Mater Dei, ora pro nobis peccatóribus, nunc et in hora mortis nostræ. Amém.                                                   
Ave Maria cheia de graça, o Senhor é con'Vosco. Bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém
 "Pela vossa Imaculada Conceição, ó Maria, purificai meu corpo e santificai minha alma".

V. Ecce ancílla Dómini                           V/ Eis a Escrava do Senhor.
R. Fiat mihi secúndum verbum tuum.    R/ Faça-se em mim segundo a Vossa palavra.
  Ave Maria grátia plena Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus et benedictus fructus ventris tui, Jesus. Sancta Maria, Mater Dei, ora pro nobis peccatóribus, nunc et in hora mortis nostræ. Amém.                                                 
 Ave Maria cheia de graça, o Senhor é conVosco. Bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém
 . "Pela vossa Imaculada Conceição, ó Maria, purificai meu corpo e santificai minha alma".

V. Et Verbum caro factum est   V. E o Verbo se fez Carne,
R. Et habitávit in nobis.              R. E habitou entre nós.
 Ave Maria grátia plena Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus et benedictus fructus ventris tui, Jesus. Sancta Maria, Mater Dei, ora pro nobis peccatóribus, nunc et in hora mortis nostræ. Amém.         
Ave Maria cheia de graça, o Senhor é con'Vosco. Bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém                             
"Pela vossa Imaculada Conceição, ó Maria, purificai meu corpo e santificai minha alma".

V. Ora pro nobis, sancta Dei Génitrix                 V. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus,
R. Ut digni efficiámur promissiónibus Christi    R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo

Oremus.  Gratiam tuam, quæsumus Dómine, méntibus nostris infúnde: ut qui Angelo nuntiánte, Christi Filii tui incarnatioónem cognóvimus; per passiónem ejus et crucem, ad resurrectiónis glóriam perducámur. Per eúmdem Christum Dóminum nostrum. Amém.
Oremos. Infundi, Senhor, em nossas almas a Vossa graça, para que nós, que conhecemos, pela Anunciação do Anjo, a Encarnação de Jesus Cristo, Vosso Filho, cheguemos, por sua Paixão e morte na cruz, à glória da Ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.

Regina Cæli - Rainha do Céu
 (No tempo Pascal substitui-se o Angelus)

Em latim e Português
  Rezá-lo às 6h, 12h e 18h. Quem não puder guardar este horário, pode rezá-lo de manhã, a tarde e a noite.

V. Regina coeli, laetare, Alleluia                           V. Rainha do Céu, alegrai-Vos, aleluia!
R: Quia quem meruisti portare, Alleluia               R. Porque aquele que merecestes trazer no seio, aleluia!

V. Resurrexit, sicut dixit, Alleluia                         V. Ressuscitou como disse, aleluia! 
R. Ora pro nobis Deum, Alleluia.                      R. Rogai por nós a Deus, aleluia!

V. Gaude et laetare, Virgo Maria Alleluia!           V. Alegrai-Vos e exultai, ó Virgem Maria, aleluia!  
R.: Quia surrexit Dominus vere! Alleluia!            R. Pois o Senhor ressuscitou verdadeiramente, aleluia!
V. Oremus: Deus, qui per resurrectionem Filii tui, Domini nostri Iesu Christi,mundum laetificare dignatus es:praesta, quaesumus; ut per eius Genetricem Virginem Mariam, perpetuae capiamus gaudia vitae. Per eundem Christum ominum nostrum. R.Amen!                                                                                                                         
 V. Oremos: Ó Deus, que Vos dignastes alegrar o mundo com a Ressurreição do vosso Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, concedei-nos, Vos suplicamos, a graça de alcançarmos pela proteção da Virgem Maria, Sua Mãe, a glória da vida eterna. Pelo mesmo Jesus Cristo Senhor nosso. Amém. 


  
No final do Regina Cœli rezar Três Ave-Marias. Ave Maria grátia plena Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus et benedictus fructus ventris tui, Jesus. Sancta Maria, Mater Dei, ora pro nobis peccatóribus, nunc et in hora mortis nostræ. Amém.   "Pela vossa Imaculada Conceição, ó Maria, purificai meu corpo e santificai minha alma".
 No final do Rainha do Céu rezar Três Ave-Marias. Ave Maria cheia de graça, o Senhor é con'Vosco. Bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém
  "Pela vossa Imaculada Conceição, ó Maria, purificai meu corpo e santificai minha alma".



Fonte: Escravas de Maria

segunda-feira, junho 26, 2017

A Bíblia e o Espiritismo



O que os espíritas dizem sobre a Bíblia:

Em Cristianismo e Espiritismo, de Leon Dennis:

“...não poderia a Bíblia ser considerada 'a palavra de Deus' nem uma revelação sobrenatural. O que se deve nela ver é uma compilação de narrativas históricas ou legendárias, de ensinamentos sublimes, de par com pormenores às vezes triviais”. 

À Margem do Espiritismo, Carlos Imbassahy, 3ª Edição, 1981, FEB, p. 214
"Nem a Bíblia prova para nós coisa nenhuma, nem temos a Bíblia como probante. O Espiritismo não é um ramo do Cristianismo como as demais seitas cristãs. Não assenta os seus princípios nas Escrituras. Não rodopia junto à Bíblia... a nossa base é o ensino dos espíritos, daí o nome - espiritismo”.


Católicos, fujam de qualquer proximidade com o espiritismo! Não se deixem contaminar com esta pseudo-doutrina.


domingo, junho 25, 2017

Comentários Eleison: Fátima é Crucial - II

Comentários Eleison – por Dom Williamson
Número DXIX (519) (24 de junho de 2017)


Fátima é Crucial - II



Os homens da Igreja fazem guerra a Fátima – baldamente.
Satanás será derrotado, novamente.


Na semana passada, estes “Comentários” argumentaram que, se a Igreja e o mundo tivessem somente prestado atenção à grande mensagem de Nossa Senhora transmitida através das três crianças de Fátima, Portugal, em 1917, o mundo poderia ter sido poupado do desastre material da Segunda Guerra Mundial, e a Igreja poderia ter evitado o desastre espiritual muito maior do Concílio Vaticano II. Mas, em 1960, que foi o ano em que, o mais tardar, Nossa Senhora desejava que a terceira parte do Segredo dada às crianças em 1917 fosse revelada, ao invés disso, os clérigos a engavetaram, muito provavelmente porque condenava antecipadamente o desastroso Concílio pelo qual seus corações ansiavam. E, desde então, os mesmos clérigos conciliares fazem guerra à Fátima, para impedir que os condene.

No entanto, os fiéis católicos sabiam da existência do “Terceiro Segredo”, e queriam saber o que dizia. Nos próximos 40 anos, alguns detalhes de seu conteúdo vazaram aqui e ali, e especialmente graças ao trabalho do padre Nicholas Gruner, a pressão para sua publicação aumentou. É por isso que, em 2000, os clérigos de Roma fizeram um esforço especial para enterrar Fátima de uma vez por todas. Como chefe da Congregação para a Doutrina da Fé, o Cardeal Ratzinger publicou um texto que ele afirmou ser o Terceiro Segredo de Fátima. Infelizmente, os especialistas de Fátima viram imediatamente sérias diferenças entre o texto do Cardeal e o que se sabia do verdadeiro Terceiro Segredo, esperado desde 1960. Eles suspeitaram que o verdadeiro Terceiro Segredo ainda estava trancado dentro do Vaticano.

O que confirmou essa suspeita foi o fato de que, mais tarde, no mesmo ano de 2000, o mesmo Cardeal disse a um amigo pessoal (e um santo sacerdote), o Dr. Ingo Dollinger, que "o que publicamos não era todo o segredo. Nós agimos sob ordens”. Nos anos seguintes, o Dr. Dollinger contou a história da admissão do Cardeal para que muitos sacerdotes, seminaristas e leigos a ouvissem. Mais recentemente ele confirmou a história mais uma vez, e deu permissão para que ela fosse publicada em 16 de maio de 2016. Mas a verdade sobre o Terceiro Segredo não podia deixar-se sair. Confira onepeterfive.com/confirmation-father-dollingers-claim-cardinal-ratzinger-fatima. Dentro de dias (21 de maio), o Vaticano divulgou uma Declaração de Imprensa que citou o Papa Bento XVI, o ex-cardeal Ratzinger, dizendo que nunca falou com o Dr. Dollinger sobre Fátima, e que todo o Terceiro Segredo foi tornado público! Obviamente, a Roma Conciliar fará tudo para sufocar Fátima, mas Fátima não será sufocada.

Em onepeterfive.com/chief-exorcist-father-amorth-padre-pio-knew-the-third-secret, na Internet, veja detalhes de uma entrevista dada em 2011 pelo famoso exorcista de Roma (mas não Conciliarista), o Padre Gabriele Amorth, que queria que a entrevista fosse divulgada somente após sua morte, o que aconteceu no ano passado. O Pe. Amorth conheceu o Padre Pio por 26 anos, e o entrevistador perguntou ao Pe. Amorth se, em uma conversa realizada com o Padre Pio em 1960, este relacionou o Terceiro Segredo à perda de fé na Igreja. Padre Pio respondeu com muita tristeza: "Sabe, Gabriele? É Satanás que foi introduzido no seio da Igreja, e dentro de muito pouco tempo virá a governar uma Igreja falsa”.

Mais recentemente ainda, é o bravo Cardeal Burke que está entrando na briga em nome de Nossa Senhora de Fátima. Ele é um dos quatro cardeais que, no início deste ano, levantou sérias objeções ao documento papal Amoris Laetitia, sobre o casamento e a família. No dia 19 de maio, durante uma reunião do Fórum da Vida Romana, em Roma, ele fez um apelo aos católicos para que "trabalhem para a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria". Ele admitiu que João Paulo II fez uma consagração do mundo em 1984, mas, "mais uma vez, ouvimos o chamado de Nossa Senhora de Fátima para consagrar a Rússia ao seu Imaculado Coração, de acordo com suas instruções explícitas”. O Cardeal está certo. Que ele pelo menos nunca seja obrigado a engolir suas palavras!

Kyrie eleison.


terça-feira, junho 20, 2017

Comentários Eleison: Fátima é Crucial - I

Comentários Eleison – por Dom Williamson
Número DXVIII (518) (17 de junho de 2017)



Fátima é Crucial - I

O mundo está fora dos eixos – ó ódio maldito?
Obedeça a Mãe de Deus. E então a escuridão há de tornar-se luz.

Ainda há católicos que não conseguem entender a importância das Aparições e Mensagens de Nossa Senhora para os três pastorinhos em Fátima, Portugal, em 1917, juntamente com as sucessivas aparições e as mensagens dadas a uma delas, a Irmã Lúcia, durante os anos que se seguiram. Já a própria Igreja em Portugal em 1931 deu sua aprovação oficial à intervenção de Nossa Senhora, e nessas Mensagens é a própria Nossa Senhora quem dá a elas sua grande importância. Aqui está o texto da segunda parte do Segredo de Fátima, que cai diretamente sob a aprovação oficial da Igreja. É bem conhecido por muitos católicos, mas todos os homens vivos precisam entender sua importância, como se destaca nas palavras em negrito:

Para salvá-los [os pobres pecadores que estão no caminho do inferno], Deus deseja estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração. Se o que eu vos digo for feito, muitas almas se salvarão e haverá paz. A guerra vai acabar. Mas se as pessoas não cessarem de ofender a Deus, uma guerra pior acontecerá durante o reinado de Pio XI. Quando virdes uma noite iluminada por uma luz desconhecida, sabeis que este é o grande sinal dado por Deus de que Ele está prestes a castigar o mundo por seus crimes por meio da guerra, da fome e das perseguições contra a Igreja e contra o Santo Padre. Para evitar tudo isso, venho pedir a consagração da Rússia ao Meu Imaculado Coração e a Comunhão de Reparação nos Primeiros Sábados. Se os meus pedidos forem atendidos, a Rússia será convertida e haverá paz; Se não, ela espalhará seus erros por todo o mundo, causando guerras e perseguições contra a Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas. . . . . . . . . No final, o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrará a Rússia a mim, e ela se converterá, e um período de paz será concedido ao mundo.

Nossa Senhora estava falando aqui em 1917. "A guerra" mencionada na linha 3 foi a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), e "a guerra pior" foi a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), o que não aconteceria se todos os católicos no mundo, começando pelo Papa, ouvissem Nossa Senhora de Fátima. "Para evitar tudo isso", como prometeu em 1917, ela veio novamente à Irmã Lúcia em 1929 para pedir a Consagração da Rússia. Ainda assim os católicos em geral e os homens da Igreja em particular deram-lhe pouca atenção. Como resultado, a "luz desconhecida" profetizada em 1917 por Nossa Senhora, citada a partir da linha 4 do parágrafo anterior, ocorreu como um extraordinário brilho vermelho no céu de toda a Europa na noite de 25 de janeiro de 1938, e em setembro de 1939 explodiu totalmente a Segunda Guerra Mundial, com seus 66 milhões de mortos.

Então, Fátima não era importante? Quando poderia ter nos salvado da Segunda Guerra Mundial? Mas ainda mais importante foi como Fátima poderia ter nos salvado do Concílio Vaticano II (1962-1965), e ainda poderia, em 2017, salvar-nos das consequências devastadoras desse Concílio se apenas um número suficiente de católicos despertasse e fizesse o que Nossa Senhora pediu.

Nos pontos da citação acima entre "aniquiladas" e "no final" foi enquadrado no segredo original o que veio a ser conhecido como o "Terceiro Segredo" de Fátima, na verdade a terceira parte de um Segredo único. Nossa Senhora disse que este texto deveria ser revelado no mais tardar em 1960, se a Irmã Lúcia não morresse antes disso. Mas ainda não foi publicado, quase certamente porque contém a condenação do Céu à essência do então próximo Concílio. Assim, os homens da Igreja cegos, colocados em seu projeto favorito, ousaram proclamar que Nossa Senhora tinha dito que a partir de 1960 ele poderia ser publicado: uma mentira perversa. Assim, Fátima poderia ter salvado da impiedade do homem do século XX não só o mundo, mas também a Igreja, se apenas os homens da Igreja tivessem ouvido. Fátima continua sem importância?

Caros leitores, rezem o Santo Rosário e pratiquem a Devoção dos Primeiros Sábados, como pediu Nossa Senhora de Fátima. É quando um número suficiente de nós a escutar que a Igreja e o mundo começarão a mudar.


Kyrie eleison.

quarta-feira, junho 14, 2017

Jesus: mentiroso, louco ou Deus – o Trilema



"DESDE SEMPRE OS cristãos confessaram que Jesus Cristo é o Filho de Deus e Deus. São João escreveu que a Palavra (Verbo), que "estava junto de Deus", "era Deus (...) fez-se carne e habitou entre nós" (Jo 1, 1.14). São numerosos os discursos do próprio Cristo em que Ele deixa claro ser mais que um simples ser humano comum. Ainda assim, muitos insistem em vê-lo como apenas mais um grande sábio ou líder espiritual que passou por este mundo..."

Leia o restante, aqui.

terça-feira, junho 13, 2017

Sua religião, ou filosofia, não possui dogmas?



Uma definição simples de “dogma“:

1.teol ponto fundamental de uma doutrina religiosa, apresentado como certo e indiscutível.
2.p.ext. qualquer doutrina (filosófica, política etc.) de caráter indiscutível.

Hoje vemos pessoas que não são católicas gabando-se de pertencerem a religiões ou filosofias não dogmáticas. Ora, se tomarmos a definição de dogma como colocada acima, ou seja, um ponto indiscutível, então veremos rapidamente que eles se enganam, pois suas filosofias e doutrinas possuem sim pontos que não se discutem, logo, possuem dogmas.

Se sua religião, filosofia ou doutrina possui pontos indiscutíveis, então ela é dogmática.

Na Wicca e no Espiritualismo moderno acredita-se na Lei do Retorno. Isso não se discute. É um dogma, quer chamem assim ou não.

No Espiritismo de Kardec* acredita-se em reencarnação e isso não se discute. Acredita-se na comunicação com os mortos, e é também indiscutível.

Há vários outros exemplos, mas estes já bastam para ilustrar o que afirmo.

O Leonardo, nos tempos de Orkut disse algo muito bom e verdadeiro:

"O espiritismo é dogmático não no sentido das crenças religiosas tradicionais, mas sim no sentido de ser um corpo doutrinário que, a despeito de falar sobre temas como Deus, a natureza do universo, da alma, etc, não consegue resistir ao mínimo de comparação dialética. Ao contrário do cristianismo, judaísmo, e até mesmo do islamismo (até certa época), apresenta suas "fórmulas" doutrinárias sob uma roupagem racional, mas não consegue demonstrar, apoditicamente, nenhuma de suas afirmações. E, quando confrontado, sempre se sai com alguma falácia argumentativa do gênero. Ou o espiritismo se propõe à seriedade do debate racional, ou então, é apenas uma crença do tipo ideológica, semi-religiosa, sem o lastro que, ao menos, nutre todas as outras religiões, logo, completamente fechada, ou seja, dogmática." 

Então, dogma, como na definição acima, existe em outros credos.

-------
*Sim, este não é o único espiritismo. Na Revista Espírita de 1869, Kardec se refere ao espiritismo americano e europeu, ou seja, ele reconhecia que havia diferenças entre o que se professava num lugar e outro, não havendo unidade. O Espiritismo de Kardec, o chamado Kardecismo, é um conjunto específico ditado e organizado por ele. Por exemplo, na Inglaterra os espíritas não aceitavam reencarnação, já os "kardecistas" não discutem este assunto, é dado como certo, logo, um dogma espírita (de Kardec, claro).


segunda-feira, junho 12, 2017

Comentários Eleison: Hipocrisia Refinada

Comentários Eleison – por Dom Williamson
Número DXVII (517) (10 de junho de 2017)

HIPOCRISIA REFINADA


Rótulos enganam. A verdade é dita pelos frutos.
Francisco arranca as próprias raízes da Igreja.

Vamos assumir, então, com o primeiro artigo aqui do Padre Gleize publicado há seis semanas (EC 511), que não é certo que um Papa não possa cair em heresia. Para salvar almas desde Lutero até os dias de hoje, Deus pode ter dado graças especiais às autoridades de Sua Igreja da decadente Quinta Idade para resistir a essa decadência, mas essa Idade chegou praticamente ao fim com o Vaticano II. Os Papas conciliares têm sido a morte da Igreja. Mas são eles hereges formais? O interesse no segundo artigo do padre Gleize está onde ele destaca como esses Papas conseguiram ir matando a Igreja subvertendo a doutrina católica enquanto parecem permanecer católicos. Qual é a técnica deles? O Padre Gleize examina o caso dos cinco "dubia", ou pontos duvidosos, levantados pelos quatro Cardeais contra o texto do Papa Francisco Amoris Laetitia (AL): esses pontos fazem dele um negador consciente e voluntário da doutrina definida da Igreja? Aparentemente não, diz o Padre Gleize, mas, com efeito, sim.

Aparentemente não, porque em cada um dos cinco pontos o Papa Francisco não nega diretamente a doutrina da Igreja, antes ele a deixa ambígua, ou a deixa de fora. O primeiro dos cinco pontos é um exemplo de ambiguidade: o Papa não diz: "Divorciados podem receber Comunhão", mas "em certos casos os divorciados podem receber Comunhão". Aqui o "em certos casos" está aberto a uma interpretação ampla ou estreita. É ambíguo, e essa ambiguidade é capaz de minar a Lei da Igreja, porque há muitos divorciados e muitos sacerdotes e prelados que ficarão felizes em adotar a interpretação ampla.

Nos quatro pontos restantes, o Papa mina a doutrina católica não por negação, mas por omissão. Por exemplo (quarto ponto), ele não diz: "Não existe tal coisa como um ato objetivamente pecaminoso", porque a Igreja sempre designou uma série de atos objetivamente pecaminosos, começando pelos Dez Mandamentos de Deus. Em vez disso, o Papa diz: "A pecaminosidade objetiva não significa necessariamente culpabilidade subjetiva". Ora, é claro que a Igreja nunca negou que possa haver circunstâncias para este ou aquele ato que tiram sua culpa, mas colocar a desculpa subjetiva em primeiro plano é colocar o pecado objetivo em segundo plano. Os pecadores vão adorar! No entanto, a Igreja Católica sempre classificou a natureza objetiva e a correção ou incorreção moral dos atos acima da culpabilidade subjetiva desta ou daquela pessoa que comete o ato. "A exceção faz a regra", diz um provérbio, e outro, "Os casos difíceis fazem uma lei ruim". Pelo contrário, o subjetivismo do Papa Francisco mina a lei da Igreja (e o senso comum) com casos difíceis, mesmo quando ele evita contrariar diretamente a lei da Igreja. O Padre Gleize conclui que as cinco dúvidas dos quatro cardeais estão totalmente justificadas.

No entanto, o Papa está cobrindo seus rastros ao não fazer declarações dogmáticas ou antidogmáticas. Ele mesmo escreve na AL que seu propósito é "colecionar contribuições dos dois Sínodos sobre a família, juntamente com outras considerações capazes de orientar o pensamento, o diálogo ou a prática pastoral". Este manifestamente não é um propósito dogmático. Por conseguinte, é difícil colocar no Papa Francisco o rótulo de "herege formal". Mas, assim como o Vaticano II manifestou ser apenas um Concílio "pastoral", isto é, não doutrinal, e, no entanto, fez voar pelos ares a doutrina católica e a Igreja , assim o Papa Francisco está na AL não manifestando que ele está ensinando doutrina, e ainda assim ele está mandando pelos ares a moral católica e a família. É o clássico meio comunista e neomodernista de subversão, em que se usa aspectos práticos para minar a verdade, não em princípio, mas na prática. Comparem Roma com Dom Fellay: "Obtenham reconhecimento prático primeiro, depois falamos sobre doutrina". Comparem Dom Fellay com a FSSPX: "Não estamos mudando a doutrina", enquanto ele mesmo praticamente não exala mais uma palavra de crítica sobre a destruição da Igreja pelo Papa Francisco. Teria Dom Lefebvre mantido o silêncio? Fazer a pergunta é respondê-la.

O Padre Gleize conclui que o Papa Francisco pode não ser um "herege formal", mas ele está certamente "favorecendo a heresia". "O herege formal" deveria ser o pior dos dois rótulos, mas não neste fim incorreto da Quinta Idade da Igreja, quando a hipocrisia dos inimigos da Igreja é mais refinada que nunca. Que o céu nos ajude mais do que nunca! Rezem os Quinze Mistérios do Rosário todos os dias!


Kyrie eleison.

quarta-feira, junho 07, 2017

“Os Filhos da Viúva” – Demolindo as Pilastras do Perenialismo - parte II



Depois de aqui ter publicado uma resenha de Jean Vaquié sobre a primeira edição do livro “Os Filhos da Viúva – Ensaio sobre o Simbolismo Maçônico”, venho complementar essa publicação com a tradução do comentário de Ivan Kraljic sobre a segunda edição da mesma obra, lançada dessa vez com o subtítulo alterado: “Os Filhos da Viúva – Pesquisas Sobre o Exoterismo Maçônico”
.
Insisto mais uma vez: a Tradição Primordial tem sido louvada pelos perenialistas e a Tradição da Igreja Católica tem sido apresentada por eles como inserida nesse saber primordial que remonta às origens da humanidade. É um embuste! A Tradição Católica ensinada pela Igreja Católica e a Tradição Primordial ensinada pela Escola Perenialista, também chamada de Escola Tradicionalista ou Filosofia Perene, são INCOMPATÍVEIS. Conforme a expressão francesa, elas são coisas que “hurlent de se trouver ensemble”. Confira o leitor a seguir.
____________________
“Os Filhos da Viúva” 
Por Ivan Kraljic 
.
O livro de Jean-Claude Lozac'hmeur, “Fils de la Veuve” (Os Filhos da Viúva – Pesquisas sobre o Exoterismo Maçônico”, 2º. Edição, 2002), tira a máscara atrás da qual se esconde a seita maçônica. Lozac'hmeur é um especialista em mitos, professor emérito da Universidade de Rennes II. “Os Filhos da Viúva – Ensaio sobre o simbolismo maçônico” (1º. Edição) está na segunda edição, revista e completa, de uma obra com o mesmo título lançada em 1990. Lozac'hmeur é também autor (com Bernaz de Karer) de “De la Révolution” (Éditions Sainte-Jeanne d'Arc, 1992), onde ele analisa o objetivo e a estratégia da Revolução.
.
Em “Os Filhos da Viúva”, comparando as crenças e ritos maçônicos com as antigas religiões ou mitos pagãos, Lozac'hmeur responde às questões fundamentais: De onde vêm os rituais grotescos da iniciação maçônica? Quem é a viúva da qual os maçons se pretendem filhos? Quem é o arquiteto, a quem os maçons querem vingar? Sabemos qual é o objetivo da seita maçônica e a obra por ela realizada dá testemunho disso. No plano temporal não há mais países católicos; no plano espiritual, a crise da Igreja, com estragos incalculáveis, prossegue sem cessar. Partindo do zero, a seita maçônica empreendeu e realizou tudo, metodicamente, pacientemente, incansavelmente. Todos os obstáculos foram derrubados, as monarquias católicas, o poder temporal da Igreja, a própria Roma finalmente sucumbiram sob a infiltração maçônica. Três séculos de atividade maçônica deixaram o mundo em ruínas. Com certeza tal obra de destruição não é humana.
.
A franco-maçonaria, tal como existe hoje, apareceu recentemente, ela começou a se organizar e crescer no início do século XVIII. Seus rituais e crenças aparecem também como novidades aos olhos profanos. Mas Lozac'hmeur demonstra que não é bem assim. Sua análise de 53 mitos provenientes de todas as civilizações e de todos os países (a busca do Graal, Jason e os Argonautas, Osíris, Prometeu, Krishna, estão entre os mitos mais conhecidos) revela a existência de um núcleo comum universal: a história do filho da viúva que deve vingar seu pai, após descobrir sua própria identidade e a do assassino de seu pai. A ligação com a maçonaria é evidente. Entretanto, Lozac'hmeur não se limita a isso, mas decifra esses mitos e símbolos para descobrir o seu sentido oculto: é uma religião dualista coerente, opondo “um Deus civilizador” (o pai assassinado), amigo dos homens, a um “Deus mau” (o assassino), seu inimigo. Este último, para punir os homens por se terem apropriado do Conhecimento (a Viúva), provoca o Dilúvio e se volta contra seu rival, culpado de tê-la transmitido aos humanos (Prefácio, p. 12). Os filhos da Viúva – os iniciados nessa religião – trabalham a fim de destronar o “Deus mau” e de instaurar o culto do “Deus bom”.

.
Quanto à identidade dos dois "Deuses", ela é transparente. O "Deus bom" é Satanás, o "Deus mau" é o verdadeiro Deus, a Santíssima Trindade. Satanás transmitiu aos homens a ciência do bem e do mal, e Deus, que puniu os homens culpados, também castigou Satanás. Os filhos da viúva, os iniciados, portanto, trabalham para vingar Satanás contra o bom Deus.
.
O fato essencial, demonstrado pelo estudo de Lozach'hmeur, é que a maçonaria, intrinsicamente e desde o seu início, é a religião de Satã. Essa falsa religião, que pretende ser a verdadeira, está presente em todos os tempos e todos os países. Desde a origem do homem, com efeito, se transmite secretamente a história da queda de Adão e Eva e de sua expulsão do paraíso terrestre. Essa história é ocultada sob a forma de mitos e de símbolos, e somente a iniciação ritual permite obter a sua interpretação. Ela é, sobretudo, falseada, deformada, porque Deus é apresentado como inimigo dos homens, e Satanás como o amigo que lhes trouxe o conhecimento. Essa contra-tradição se confronta com a verdadeira tradição, a dos adoradores do Deus vivo. “Tudo se passa como se a humanidade primitiva se tivesse dividido em dois campos, tomando cada um o partido de seu Deus” (p. 137).
.
Se a religião de Satã é única, sua “Igreja” tomou vários fisionomias, a maçonaria não é senão uma forma recente. Acusar a seita maçônica de todos os males é, pois, uma coisa incompleta: sua responsabilidade é certamente imensa, mas o complô é mais vasto. De outro lado, salvo raras exceções, o culto satânico sempre foi clandestino; ele se ocultou sob os símbolos e os mitos que Lozac'hmeur decifrou. Mesmo nos tempos do paganismo, onde o culto dos ídolos era a religião oficial, a “crença em Lúcifer” (Albert Pike) era secreta.
.
A importância do livro de Lozac'hmeur é tal, que um especialista, como Christian Lagrave, afirma que esse livro “conseguiu realizar o que outrora foi a ambição de Mons. Jouin, o fundador da Revista Internacional das Sociedades Secretas” (Ch. Lagrave, posfácio, p. 1 65), isto é, desmascarar cientificamente o complô anticristão. Todos os contrarrevolucionários devem estudar e meditar esse livro, que revela uma parte do mistério da iniquidade. A história é iluminada sob uma nova luz, quando se considera a existência oculta da religião dos adoradores do diabo.
.
Mais além das aparências, o verdadeiro significado de fenômenos recentes, como a globalização e a formação da União Europeia, é revelado à luz da atividade satânica: “Os maçons deliberadamente preparam o reinado do Anticristo. A consequência necessária, ou talvez o pré-requisito desse reinado, é o estabelecimento de um Estado mundial” (Ch. Lagrave, posfácio, p. 173). Além disso, a atividade anticristã da maçonaria não é simplesmente um desvio devido a algumas lojas ateias. Mr. Lozac'hmeur mostra que toda a maçonaria é satânica, porque todos os maçons são filhos da viúva e todas as lojas baseiam seus rituais sobre o mito de Hiram / Satanás e seus corolários.
.

Hoje, pode parecer surpreendente ver a seita maçônica em declínio. Desde alguns anos o seu caráter secreto tem sido publicamente denunciado na Grã-Bretanha. Na França, as lojas desabam sob seus próprios malfeitos financeiros e processos judiciais. No Canadá francofônico faltam candidatos à iniciação. É difícil saber o motivo, mas é possível que a seita, tendo concluído o seu papel, não seja mais útil. Abandonada por Satanás como uma ferramenta supérflua, ela perdeu o seu poder e tornou-se o joguete de ambições humanas. É talvez o que aconteceu com a União Soviética: cumprida a sua tarefa (espalhar os erros socialistas), não tem mais razão de ser. Agora seria preciso passar para uma nova etapa dialética, criar uma nova antítese que se oponha à tese em vigor. É assim que avança a Revolução, a golpes de “tese – antítese – síntese”. Ignorar esta tática é correr o risco de estar desatualizado para o combate.
.
Porque um novo golpe se prepara, uma nova etapa deve ser percorrida. A maçonaria preparou bem o terreno para a fase final. É necessário que as nações desapareçam, que a unidade primitiva da humanidade seja refeita, que o Anticristo seja adorado em todo o mundo. Sem dúvida, um grande desastre, uma nova guerra mundial, permitirá atravessar essa etapa. O Islã – velho inimigo do nome cristão, contra o qual, graças à Santíssima Virgem, tinham triunfado heróis como São Pio V, João Sobieski, São João Capistrano, Dom João D’Áustria –, será ele a nova antítese? Uma segunda vida está sendo nele infundida, e depois de o Ocidente importar massivamente muçulmanos, tratam agora de provocá-lo e de criar o ódio entre os povos. É, aliás, o plano das seitas – uma terceira guerra mundial provocada por um conflito entre judeus e muçulmanos – de acordo com o maçom satanista Albert Pike (carta a Mazzini, 1871).

.
Como acontece habitualmente com o demônio, a maquinação é perfeita e "nada, aos olhos humanos, seria capaz de impedir a realização do Plano" (Jean-Claude Lozac'hmeur, “Da Revolução”, p. 169). Mas nada é impossível para Deus, e se os católicos, ainda que sendo um punhado, empregassem a mesma energia e a mesma perseverança como a dos adoradores do diabo, estes seriam desbaratados e seus projetos reduzidos a nada.
_____
Jean-Claude Lozac'hmeur : Fils de la veuve - Recherches sur l'ésotérisme maçonnique
Nouvelle édition revue et complétée - Éditions de Chiré, 2002, 288 p.

_____


terça-feira, junho 06, 2017

“Os Filhos da Viúva” – Demolindo as Pilastras do Perenialismo - parte I




O público católico brasileiro em geral não acompanha as grandes polêmicas e não se informa sobre o que se discute nos meios intelectuais europeus. Por isso, a meu ver, é importante publicar algumas informações que são não apenas úteis, mas mesmo indispensáveis, para que esse público não seja manipulado pelos gurus do perenialismo.

.
Começo por traduzir uma resenha, do escritor católico francês Jean Vaquié, sobre o livro de Jean-Claude Lozac'hmeur, intitulado "Fils De La Veuve: Essai Sur Le Symbolisme Maçonnique" ("Os Filhos da Viúva - Ensaio Sobre o Simbolismo Maçônico"). Sua primeira edição foi publicada por Éditions Sainte Jeanne d'Arc, 1990. A segunda edição revista e completa foi publicada em 2002 por Éditions de Chiré, com o título "Fils de la Veuve - Recherches Sur L'Ésotérisme Maçonnique" (Os Filhos da Viúva - Pesquisas sobre o Esoterismo Maçônico). Lozac'hmeur é um escritor e historiador medievalista francês nascido em 1940 e autor de vários livros. O autor da resenha, Jean Vaquié (1911-1992), foi um escritor e conferencista francês, católico tradicionalista, que tratou da gnose, René Guénon, seitas secretas etc.
.
A Tradição Primordial tem sido louvada e a Tradição da Igreja Católica tem sido apresentada como inserida nesse saber que remonta às origens da humanidade. É um embuste! A Tradição Católica ensinada pela Igreja Católica e a Tradição Primordial ensinada pela Escola Perenialista, também chamada de Escola Tradicionalista ou Filosofia Perene, são INCOMPATÍVEIS. Conforme a expressão francesa, elas são coisas que “hurlent de se trouver ensemble”. Confira o leitor a seguir.
___

“Os Filhos da Viúva” – Resenha por Jean Vaquié

.
Tradução: André F. Falleiro Garcia.
.
A obra que acaba de publicar [1990] o professor Jean-Claude Lozac'hmeur, nas Edições Sainte-Jeanne-d'Arc, sob o título “Os Filhos da Viúva”, começa a ser comentada. Vamos explicar o motivo.
.
O autor, por meio dos próprios documentos maçônicos, expõe primeiro, para os leitores pouco habituados com esses temas, a lenda de Hiram, que simboliza e sintetiza a filosofia e o programa da maçonaria. Em seguida, ele se dirige, no resto do livro, para um público já familiarizado com os problemas das lojas.
.
Uma das primeiras noções apresentadas aos neófitos maçons consiste em lhes ensinar que eles são os sucessores espirituais de um herói que teve o seu pai assassinado. E que eles são os “filhos da viúva”. Seu pai espiritual é Hiram, o arquiteto do Templo de Salomão, abatido por três companheiros que teriam querido, mas em vão, arrancar dele os segredos da construção. Os iniciados de hoje devem, em consequência, praticar uma justa vingança e exterminar espiritualmente os descendentes espirituais dos assassinos de seu pai espiritual. Desse modo, eles se tornam os construtores do Templo inacabado e, em última análise, os restauradores da Idade de Ouro sobre a terra.
.
Este tema – do filho órfão que traz de volta a Idade de Ouro ao matar espiritualmente o assassino de seu pai – o professor Lozac'hmeur vai encontrá-lo, embora muitas vezes muito distorcido, mas reconhecível, no entanto, na grande maioria das lendas mitológicas da antiguidade. Ele fornece um inventário detalhado dessas diferentes versões que, tanto quanto sabemos, nunca tinha sido feito.
.
Não estamos mais na presença de meras afirmações dos historiadores maçônicos que transmitem a tradição das lojas com um lirismo grandiloquente. Agora, Lozac'hmeur coloca diante dos nossos olhos os relatos lendários, diversificados, mas rigorosamente autênticos quanto as suas fontes.
.
O relacionamento da maçonaria com os mistérios antigos – que vai muito além do que tiveram as antigas corporações de ofício que se tornaram “operativas” –, já não pode ser posto em dúvida.
.
O que é novidade, no trabalho de Lozac'hmeur, é o seu esforço de erudição que nos proporciona a prova. Mas então, pode-se dizer, se Lozac'hmeur não faz senão confirmar, pela exatidão de seu trabalho, uma tese maçônica que data da própria fundação dessa sociedade iniciática, ele corre o risco de ser apontado como um historiador maçom. Absolutamente não! Ao observar o panorama das lendas pagãs, ele nota a existência, não apenas de uma única tradição antiga, mas de duas tradições, distintas e mesmo antagônicas: a tradição bíblica e a tradição gnóstica.
.
Vamos inicialmente, tanto quanto podemos, resumir a tradição bíblica. Ela está contida no texto do Gênesis. Um Deus bom criou o homem no estado de felicidade paradisíaco. Um demônio mau (a serpente) o faz decair e o homem se vê expulso do paraíso e obrigado a arrastar doravante uma existência efêmera e penosa. Mas o Deus criador, por sua vez justo e bom, promete a redenção (Proto-evangelho).
.
Na outra tradição, fundamentada na primeira, mas com um sentido inverso, um deus benfeitor da humanidade (a serpente do Gênesis) quer conceder ao homem o benefício do “conhecimento”. Este deus benfeitor é portanto o verdadeiro pai do homem. E o “conhecimento” [a gnose, no grego], indispensável para a vida feliz, é sua verdadeira mãe. Mas eis que um deus tirânico, querendo conservar para ele unicamente o “conhecimento”, condena o herói benfeitor (a serpente) que se torna assim uma vítima inocente. Quanto ao “conhecimento”, privada de seu marido que é a serpente, ela se torna viúva. Não resta mais ao homem senão matar [espiritualmente] o deus tirânico e injusto que realmente se tornou o assassino de seu pai e desse modo trazer à terra o “conhecimento” e a Idade de Ouro.
.
Essas duas tradições, tão antigas uma quanto a outra, representadas em nossos dias, uma pela Igreja e a outra pela maçonaria, são radicalmente incompatíveis, porquanto Lozac'hmeur várias vezes ressalta que elas não reconhecem a mesma divindade.

.

De nossa parte, é-nos particularmente gratificante encontrar, em um jovem professor e escritor, esta saudável e antiga doutrina, defendida com rigor inteiramente acadêmico. É ela que sempre sustentamos em Lectures e Tradition. Compreende-se que, por defender o oposto das ideias que são comumente transmitidas, o livro “Os Filhos da Viúva” comece a ser comentado.
.
Desejamos longa e bem sucedida carreira para esse excelente livro e aguardamos com interesse, do mesmo autor, as suas futuras obras, à espera que prossigam na mesma linha.

.

Jean Vaquié

sábado, junho 03, 2017

ALERTA A TODOS OS QUE LUTAM PELA VIDA E CONTRA O ABORTO.


Padre Rodrigo Maria
[URGENTE - VOTE SIM] ALERTA A TODOS OS QUE LUTAM PELA VIDA E CONTRA O ABORTO.
Acesse: https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria…
Está sendo feita uma consulta pública a cerca de uma lei (PEC 29/2015), de autoria do Senador Magno Malta e outros, que protege a vida desde a concepção e fecha as portas para o crime do aborto.
Vamos todos votar SIM apoiando o projeto e compartilhar com todos os nossos contatos para que façam o mesmo. Que ninguém cometa o pecado da omissão nessa luta. A vida de muitos depende de nosso empenho.
ACESSE O LINK ABAIXO, VOTE NA OPÇÃO "SIM" E COMPARTILHE PARA TODOS SEUS CONTATOS SOLICITANDO PARA VOTAREM A FAVOR DA VIDA. PRECISAMOS REAGIR!!!

Comentários Eleison: Confissão de um Banqueiro

Comentários Eleison – por Dom Williamson
Número DXVI (516) (03 de junho de 2017)



CONFISSÃO DE UM BANQUEIRO


Um bankster está dando passos corajosos em direção à luz?
Vamos rezar pelos tantos que se encontram em sua situação anterior.

Que drama é o de cada alma, que usa o seu livre arbítrio todos os dias de sua curta vida na terra para escolher ou a Verdade de Nosso Senhor Jesus Cristo para alcançar a bem-aventurança eterna, ou os enganos do Diabo, e então despencar nos tormentos do inferno para todo o sempre. "De Deus não se zomba" (Gl VI, 7), mas Ele se importa com todas as almas humanas, e faz tudo o que pode para levá-las para o Céu, sem tirar seu livre-arbítrio. Contudo, a maioria das almas prefere o inferno (Mt VII, 13-14)! No entanto, eis na Internet (com legendas em português: https://www.youtube.com/watch?v=LFZltZxcSJ4; dublado em inglês youtu.be/cRuKmxQSPSw) o drama de uma alma lutando para ir para a luz – um banqueiro holandês moderno que caiu profundamente nas armadilhas do Diabo.

O pai difícil de Ronald Bernard levou-o a acreditar quando criança que o mundo e os homens estão "longe de ser bons". Assim, o ideal mais alto de sua juventude foi ganhar o máximo possível de dinheiro. Em vários setores de negócios, seus dons naturais o tornaram bem-sucedido; mas, um dia, um corretor com quem ele trabalhou disse-lhe que se realmente quisesse ganhar dinheiro deveria entrar no campo das finanças, desde que pudesse "congelar a consciência". RB riu, porque o "instinto de preservação" tinha-lhe ensinado há muito tempo a controlar sua consciência. Então entrou no campo das finanças, onde os mesmos dons o elevaram cada vez mais alto.

Ele diz que nunca chegou ao topo, mas estava perto disso. Seus clientes precisavam de agentes para manipular grandes fluxos de dinheiro de tal modo que ninguém, exceto aqueles muito bem informados, poderia rastrear o que estava acontecendo. Assim a elite mantém sua posição enquanto o resto da sociedade é suprimido, diz RB. E "se você quer saber o que realmente está acontecendo, siga o dinheiro". Ele adorava o jogo, como chama, de manipular enormes somas de dinheiro, e por cinco anos foi muito bom nisso. Ao jogar, aprendeu como, na realidade, os banqueiros, os governos, os serviços secretos, as organizações terroristas, etc., etc., estão todos juntos, de modo que "o mundo inteiro como pensamos que o conhecemos é apenas uma ilusão na qual acreditamos".

No entanto, a miséria humana que ele também viu ser causada por esse primado do dinheiro trouxe sua consciência lentamente de volta à vida. Quando um colega lhe disse que um acordo que eles conseguiram para desfazer-se da lira levou um pai de família à bancarrota, o que fez com que se suicidasse, de início RB riu, mas depois descobriu que a maioria das pessoas com quem lidava eram luciferianos que levavam Lúcifer muito a sério. Ele, ao contrário, achava suas cerimônias divertidas – até o dia em que foi convidado a participar de uma cerimônia de sacrifício infantil. Os luciferianos pretendiam agarrá-lo por uma potencial chantagem, caso ele participasse. Mas lembrou-se de sua própria infância triste. E recusou. Então, deu-se conta de que "há todo um mundo invisível", e começou a ler, e a fazer descobertas e conexões. Não por um preconceito estúpido, mas por uma amarga experiência, ele recomenda a quem quer que pretenda ver a vida moderna como ela realmente é que leia os Protocolos dos Sábios de Sião. Ele diz que há um grupo de pessoas que exercem o poder supremo, e que estão "carregando um ódio intenso, uma raiva... uma força totalmente aniquiladora que nos odeia profundamente, odeia a criação, odeia a vida", e tem a intenção de destruir-nos completamente. Os católicos podem ignorar uma declaração da realidade assim por seu próprio risco. O Rosário é a defesa deles.

Quanto a RB, ele tentou aguentar firme, mas a tensão entre seu trabalho e sua consciência tornou-se insuportável. Seu corpo fechou-se, e precisou de um ano para se recuperar, porque, entre outras coisas, ao sair das altas finanças, ele foi "tratado" para ser impedido de dar nomes de corporações ou de colegas que conhecia. Ele percebeu por que muitos de seus colegas haviam-se entregado à bebida ou às drogas – ou já estavam mortos, enquanto a abertura para ele de todo o mundo não material o tinha deixado ver que "ele" era mais do que apenas seu corpo, e isso ajudou esse "mais" a sobreviver ao colapso total de seu corpo.

Apesar de ter dado muitos passos em direção à luz, RB nessa entrevista não diz os nomes de Deus e Jesus Cristo, mas mesmo essa omissão pode ser uma misericórdia de Deus para alcançar milhões de almas na Internet que fugiriam para longe pela simples menção do Santo Nome de Deus. Cabe aos católicos que têm a Fé orar pelas tantas almas profundamente atoladas nas múltiplas ilusões da vida moderna.

Kyrie eleison.